É um procedimento laboratorial, comumente utilizado em protocolos de FIV, a técnica de ICSI é realizada com auxílio de micro manipuladores unidos ao microscópio e, consiste em injetar um único espermatozoide diretamente dentro do óvulo, havendo assim a fecundação.

O trabalho é feito numa placa de Petri com duas micropipetas (mais finas que um fio de cabelo): uma delas vai segurar o óvulo e a outra vai pegar o espermatozoide, imobilizá-lo e injetá-lo dentro do óvulo, ultrapassando a zona pelúcida.

Os óvulos e os embriões são envoltos por uma “camada protetora”, denominada zona pelúcida.

Para conseguir se implantar no útero, em um determinado estagio do desenvolvimento, chamado blastocisto, o embrião precisa romper esta “camada protetora” (eclosão natural), se libertando dela para poder se fixar no útero.

pgdO diagnostico genético pré-implantacional (PGD) e proposto como um novo exame de alta tecnologia, o qual e capaz de auxiliar casais com algum risco genético reprodutivo, a terem filhos saudáveis. Utilizando técnicas moleculares ou de cito genética molecular durante a FIV, onde serão analisadas alterações cromossômicas e genicas, no intuito de selecionar embriões livres de uma condição genética especifica, para que se possa transferir ao útero materno apenas os embriões saudáveis.

Ainda com os avanços nos tratamentos de fertilidade existem muitos casais que não conseguem, por várias razões, realizar seu sonho de um bebê.

Atualmente, com as técnicas de reprodução assistida, existe a possibilidade de que os embriões gerados pelos gametas de um casal, após a realização de fertilização in vitro - FIV, sejam gerados no útero de uma mulher, que cede seu útero para a gestação desses bebes, sem qualquer relação biológica com a criança.

Azoospermia é caracterizada pela ausência de espermatozoides no ejaculado e existe em duas formas principais: azoospermia obstrutiva e não-obstrutiva.

AZOOSPERMIA OBSTRUTIVA

Na azoospermia obstrutiva, o homem tem produção adequada de espermatozoides, mas eles não chegam ao liquido seminal por uma obstrução dos dutos ejaculatórios, podendo ser de natureza congênita como: atresia, estenose ou lesões císticas, ou adquirida, decorrente de lesões traumáticas ou inflamatórias, incluindo formação de cálculos e também após uso indiscriminado de medicamentos como anabolizantes. Quando um homem apresenta caso de azoospermia obstrutiva, o tratamento indicado é a captação de espermatozoides diretamente no epidídimo (ICSI).

A vasectomia é um método contraceptivo masculino, muito seguro, onde, cirurgicamente, é feita a ligadura e secção dos canais deferentes, interrompendo assim a circulação dos espermatozoides produzidos pelos testículos. A produção de espermatozoides ainda é presente após a realização de uma vasectomia. Um homem vasectomizado, que pretende ter filhos, pode ter seus espermatozoides extraídos através de técnicas de aspiração percutânea ou microcirúrgica, diretamente do epidídimo ou dos testículos.

A infertilidade acomete cerca de 14% dos casais, sendo as causas masculinas responsável por metade dos casos. Estudos apontam doenças como a varicocele e a obesidade, fatores ambientais como tabagismo e a poluição, além do uso de medicamentos como antidepressivos, medicações contra calvície e quimioterápicos, como fatores contribuintes ao comprometimento da função reprodutora masculina.

inseminicaoA inseminação Intrauterina, também conhecida como Inseminação Artificial, consiste na colocação dos melhores espermatozoides selecionados e concentrados dentro da cavidade uterina, no momento da ovulação. A fertilização do óvulo acontecerá de forma natural igual à implantação do embrião e o posterior desenvolvimento da gravidez.

Pode ser realizada durante um ciclo ovulatório natural ou com estimulação dos folículos com medicamentos.

A taxa de gravidez geral com este procedimento em cada tentativa é de aproximadamente 10% a 15%.

Este resultado é similar às chances que um casal normal sem problemas para engravidar, porém realizando de forma natural por cada ciclo ovulatório de tentativas.

Este procedimento ajuda casais com infertilidade de fator masculino leve, levando-os a conseguir a mesma taxa de gravidez que teria um casal normal em cada mês de tentativas de forma natural.

A frequência coital ideal constitui relações em pelo menos dias alternados durante o período fértil da mulher, que inclui o dia da ovulação e os cinco dias anteriores. O período ovulatório pode ser determinado de forma natural pela consistência do muco cervical ou, em segundo plano pela curva de temperatura basal e medida do hormônio luteinizante (LH).

O coito programado consiste no seguimento do desenvolvimento folicular por meio do exame de ultrassom de forma seriada (2 a 3), para determinar o período ovulatório, e confirmar a ovulação.

O coito programado pode ainda ser associado à estimulação ovariana e o uso de medicação para programar a ovulação.

Desejo doar óvulos

Nosso programa de Ovodoação está focado no melhor atendimento dos casais doadores e receptores. O nosso objetivo é que todos os casais que procuram nossa ajuda realizem seu grande sonho, seu bebê em seus braços.

Por que é necessária a doação de óvulos?
A doação de óvulos é necessária para as mulheres que enfrentam alguns problemas em conceber um bebê com óvulos próprios. Então, para essas mulheres há uma solução, ou seja, elas podem recorrer às doadoras de óvulos.

Página 1 de 2